breaking news

Editorial

O Candidato do PS a Loures

O Partido Socialista em Loures apresentou oficialmente o seu cabeça de lista à próximas Eleições Autárquicas.

Trata-se de uma promoção já que o candidato se arrisca a passar de Presidente de Junta para Presidente de Câmara. João Nunes era um dos 3 nomes já falados há muito para o lugar, dando continuidade ao percurso do presidente cessante que também “saltou” da Junta de Freguesia para a Câmara Municipal.

Foi uma “pequena conferência de imprensa” a que assistiram o Presidente da Câmara Carlos Teixeira, o Presidente da Comissão Concelhia Ricardo Leão,  o Presidente da Assembleia Municipal e Presidente da Comissão de Honra Pedro Farmhouse, o Mandatário da Candidatura Eurico Dias, o Presidente da Federação da Área Urbana Marcos Perestrelo, a Presidente do partido Maria de Belém Roseira.

Tratou-se pois de um evento muito para além da “pequena conferência de imprensa” que o candidato anunciou, e repetiu.

Que estratégia apoia este comportamento só os próprios sabem, mas para o observador externo saltam algumas perplexidades:

– o porquê de tanta gente importante, até mesmo a pessoa mais importante do partido (Maria de Belém) numa “pequena conferência de imprensa” ?

– uma conferência de imprensa, pequena ou grande tanto faz, na qual não há qualquer cumprimento, ou referência sequer, à Comunicação Social e ao seu trabalho ?

– e não foi só a comunicação social que ficou sem cumprimento. Algumas das personalidades também não mereceram essa honraria.

– o “ruido” da não presença de tantos presidentes de junta, colegas do candidato, que esperávamos encontrar (pelo menos 12) e só lá vimos 3…

Poder-se-ão encontrar muitas explicações para todas estas “perplexidades”, mas elas surgem e foi difícil perceber, ali, a união de todos os tais com quem o candidato conta para não desiludir os eleitores.

Do discurso oficial do candidato retiramos que:

– é um homem de confiança;

– as pessoas conhecem-no;

– anda na rua a trata as pessoas por “tu”;

– compra a fruta nos mesmos lugares dos restantes habitantes do concelho;

– não promete o que não pode cumprir, ao contrário dos seus opositores.

Tudo “novidades” rigorosamente iguais às de todos os discursos pré-eleitorais.

Parece-nos pouco. Deseja-se que no fazer não desiluda, porque no dizer…

JP Setúbal

UA-3566882-2