breaking news

Loures – A Possível Ingovernabilidade Pós-Eleitoral segundo Bernardino Soares

Setembro 21st, 2017 | by António Tavares

Loures, 21 de Setembro, Conferência de Imprensa da CDU. Para além do vídeo que juntamos em que para além da leitura da declaração política de Bernardino Soares há várias perguntas de jornalistas, reproduzimos abaixo o texto do discurso.

DECLARAÇÃO POLITICA DE BERNARDINO SOARES
A poucos dias das eleições autárquicas, em plena campanha eleitoral, a CDU tem vindo a confirmar a crescente confiança que nos é dada pela população do concelho de Loures.

De facto, no contacto com a população, constata-se um cada vez mais amplo acolhimento do trabalho realizado nestes quatro anos e ao mesmo tempo do projeto e das propostas da CDU para o desenvolvimento futuro do concelho.

Quanto mais avançamos na campanha, maior é o apoio à CDU!

Este apoio já se tinha verificado na enorme amplitude com que se constituíram as nossas listas e na quantidade e diversidade dos nossos apoiantes.

Estamos hoje por isso em condições de dizer que há uma confiança alargada na CDU com vista ao resultado das eleições de 1 de Outubro.

Em paralelo, assiste-se a uma ausência de condições, para apresentarem uma política alternativa credível, das principais candidaturas que se opõem à CDU. A população de Loures rejeita, quer o regresso da promiscuidade e da má gestão, quer as promessas fáceis e inconsequentes, quer o populismo e a demagogia.

Mas a questão fundamental que hoje se coloca é que o estilo e as afirmações das principais candidaturas que se opõem à CDU deixam antever uma intenção de criação de instabilidade e de boicote ao funcionamento da Câmara após as eleições.

Por isso queremos afirmar hoje que a principal questão por decidir nestas eleições é a de saber se haverá condições para uma gestão estável e para a continuidade dos projetos lançados pela CDU ou se pelo contrário o apoio que, estamos certos, a população vai dar à CDU pode vir a ser frustrado após as eleições pelo posicionamento das outras forças políticas, impedindo o desenvolvimento do seu trabalho. Pelos posicionamentos do PS e do PSD nesta campanha eleitoral esse risco é real.

Há quatro anos a vitória da CDU foi uma vitória justamente apropriada pela generalidade do povo do nosso concelho; foi sentida como um indispensável virar de página e um fator de esperança por largas faixas da população, incluindo muitos quer se abstiveram ou até que votaram noutras forças políticas.

É chegado o tempo de todos esses e dos muitos mais que entretanto comprovaram a qualidade do nosso trabalho, reforçarem a votação na CDU e afastarem uma situação em que a nossa vitória não venham a corresponder as condições para legitimamente desenvolvermos o nosso trabalho. Não podemos trocar o certo pelo incerto. O certo, dar força à CDU para garantir as condições de prosseguimento do seu trabalho; o incerto, uma situação em que o resultado das urnas pode vir a ser desrespeitado pelos que querem a instabilidade e a confusão.

Por isso dizemos que à confiança alargada na CDU, que sentimos dia a dia de forma crescente, tem de corresponder uma maioria reforçada e o reforço das nossas posições na Câmara, Assembleia Municipal e para as freguesias. Só uma maioria reforçada garante o futuro do concelho com o trabalho da CDU!

Deixe uma resposta

UA-3566882-2