breaking news

O que é que uma época setecentista tem a ver com propaganda eleitoral? – Miguel Durão

Setembro 24th, 2013 | by Miguel Durão

miguel-duraoopiniaoJá sabia que na política a lei do “vale tudo” é uma realidade. Em plena campanha para as autárquicas, onde muita coisa está em jogo, com muitos “tachos” a desaparecerem, em virtude da reorganização das freguesias, há muitos “boys” e “girls” que vão ver o seu “tacho” por um canudo, como se já não bastassem as guerras e guerrinhas que houve para a composição das listas, com todos a reivindicarem o seu quinhão, armados em heróis, famintos e sequiosos que estão pelo poder.

O que temia (melhor será dizer, esperava) acabou por acontecer a 22 de Setembro. Como disse, para os politiqueiros que temos na nossa praça, vale tudo para caçar votos, mesmo que o rabo nada tenha a ver com as calças (expressão ligeiramente modificada para não ferir os mais sensíveis e defensores da moral pública).

No domingo, 22 de Setembro, realizou-se, como tradicionalmente na freguesia de Santo Antão do Tojal, a “Feira Setecentista”, uma recriação histórica que, entre outros motivos, assinala a passagem e benção dos sinos com destino ao Convento de Mafra.

Nessa tarde muito quente, fui reviver esses tempos, em particular, a chegada do Coche Real e nele, a presença de El-Rei D. João V, acompanhado pelo povo e restante comitiva, trajados a rigor.

É então que, no meio deles, me deparo com uns rapazinhos de t-shirt branca a fazerem propaganda a um candidato à Câmara de Loures! Por momentos senti-me deslocado no tempo… ou será que estava a ver bem?! Uma feira medieval, recriando momentos do quotidiano setecentista e de repente, vejo ali propaganda eleitoral do século XXI? Apesar do calor, de facto não estava com nenhuma insolação ou visões. Era realmente uma comitiva de propaganda eleitoral, mas não foi a única que apareceu! As restantes forças políticas também lá estavam, com t-shirt´s e folhetos… numa época setecentista, numa tarde quente (ainda) de Verão.

Comitivas do PS, CDU e CDS foi aquilo que vi, misturado por entre a população setecentista da freguesia, entre muita gente vinda de fora para ver estas recriações históricas.

Senti-me revoltado e estupefacto. Tenham vergonha e pudor, não se metam em iniciativas que nada têm a ver com arruadas ou campanha política. A política tem hora, lugar e tempo para ser feita. A lei do “vale tudo” tem limites. Apesar de, nas três forças políticas ali presentes, apenas conhecer dois dos candidatos ao município de Loures, apenas um apareceu em “carne e osso”. Pelo menos que eu visse, este não trazia comitiva de propaganda, apenas a sua pessoa.

Acresce que esta “Feira Setecentista” é uma organização conjunta da Câmara de Loures e Junta de Freguesia de Santo Antão do Tojal. Se fosse eu o organizador, tinha-lhes dado um pontapé no… traseiro e eles que fossem com a propaganda eleitoral para outras terras e paragens!

Afinal de contas o que é que uma época setecentista tem a ver com propaganda eleitoral?

Miguel Durão

Deixar uma resposta

UA-3566882-2